Retinite Pigmentosa / Terapia de Células-Tronco

Encontre o melhor tratamento de células-tronco para Retinite Pigmentosa
Global Stem Cells - Retinitis Pigmentosa

A Unique Access fornece acesso a um extenso protocolo de tratamento para Retinite Pigmentosa que utiliza alta quantidade de células-tronco, extensiva reabilitação e muitas terapias de suporte e suplementos. Esta combinação eficaz das mais avançadas tecnologias médicas com medicina funcional tem ajudado pacientes a alcançar melhorias significativas.

Por que as Células-Tronco funcionam para Degeneração Retinal?

O campo da terapia baseada em células tronco tem um grande potencial para o tratamento de doenças degenerativas da retina.

Muitos estudos sugerem que as células tronco como as células tronco derivadas do sangue do cordão umbilical (CT-SGU), células tronco mesenquimais do cordão umbilical (CTMCU) e células tronco mesenquimais derivadas da medula óssea  (CTM-MO) têm a capacidade de regenerar fotorreceptores perdidos e neurônios da retina e melhorar a visão.

Mecanismos

O que se segue é o possível mecanismo de ação de recuperação de células da retina. Células Tronco segregam factores neurotróficos tais como BDNF, GDNF, que podem promover a diferenciação de células enxertadas em células neurais e do gânglio retinal, inibir a apoptose, melhorar a angiogênese, suprimir estímulos inflamatórios e promover a sobrevivência de células enxertadas.

As células-tronco promovem a diferenciação celular e fornecem uma resposta rápida contra a lesão, isquemia e degeneração. As células tronco mesenquimais tem também efeitos parácrinos que aumentam a angiogénese, diminuem a inflamação, têm efeitos anti-apoptópticos de sinalização e quimiotácticos, promovem a remodelação benéfica da matriz extracelular, promovem a ativação de células tronco residentes e reparação do epitélio pigmentar da retina.

melhorias

A maioria das pacientes com Distrofias Retinais e outras condições retinais tais como Retinopatia da Prematuridade que a Unique Access tratou com células-tronco mesenquimais (CTM) apresentou boa melhora na acuidade visual, no campo visual, sensibilidade à luz, visão noturna,

Além disso, a progressão da doença foi significativamente reduzida após o tratamento com células-tronco, resultando em visão preservada durante anos.

Pacientes com Retinite Pigmentosa tratados com células-tronco geralmente observam melhorias nas seguintes áreas:

  • Acuidade Visual
  • Percepção de Luz
  • Campo de Visão
  • Visão Noturna
  • Visão de Cor
  • Nistagmo

Nossa Promessa

Acreditamos que sempre há uma esperança real e que os pacientes merecem ter acesso a um tratamento eficaz e seguro. Somos independentes, com um departamento médico interno. Combinamos o serviço de hospitais internacionalmente reconhecidos com tratamentos de última geração, produtos únicos e serviços que são integradores e eficazes para assegurar que o tratamento tenha o melhor resultado possível.

Sobre as Células Tronco que utilizamos, garantimos que o paciente receba a célula tronco correta e necessária no que diz respeito a qualidade, quantidade e viabilidade. Nosso parceiro exclusivo de pesquisas garante uma viabilidade celular de 95%, sendo que muitas injeções chegam a supreendente viabilidade de 98%-99%.

Garantimos que o paciente receba os medicamentos, terapias de apoio, reabilitação, desintoxicação e programas de aumento do sistema imunológico necessários para tirar o maior proveiro das células-tronco.

  • Oxigenoterapia hiperbárica (OTH)
  • Acupuntura
  • Terapia Aquática
  • Tratamento de Fisioterapia
  • Terapia Ocupacional
  • Estimulação Magnética Transcraniana (EMT)
  • Tratamento de Oxigenação
  • Gotas de Vitamina por Injeção Intravenosa
  • Suplementos que Aumentam o Sistema Imunológico (ex. GcMAF)
  • Planos de Dieta Especializados & Consultas

O tratamento será realizado em um hospital terceirizado reconhecido internacionalmente, e não em um hotel ou uma clínica. Isto é importante para a segurança e cuidado do paciente, já que o paciente terá acesso a todos os departamentos especializados e a todos os médicos especialistas, o que aumentará a eficácia de tratamento.

Os melhores tratamentos com células-tronco disponíveis via globalstemcells.com

Global Stem Cells - List of improvements

Quais são as Degenerações Retinianas e outros distúrbios relacionados?

As doenças Degenerativas da Retina (DR) que afetam os fotorreceptores ou ao Epitélio Pigmentário Retinal adjacente (EPR) atingem milhões de pessoas em todo o mundo. A Degeneração Retinal (DR) é encontrada em muitas formas diferentes, tais como Retinite Pigmentosa, Degeneração Macular relacionada à idade (DMRI), Degeneração Macular Juvenil (também conhecida como doença de Stargardt) e Amau Rosis congênita de Leber (ARCL).

Retinopatia da prematuridade, apesar de não ser uma degeneração da retina, é outra das principais causas de cegueira em crianças prematuras.

Maneiras em que as condições afetam o corpo

Degeneração Macular relacionada à idade (DMRI) é a principal causa de perda visual irreversível e grave em países desenvolvidos. A história natural da DMRI seca é progressiva, com perda gradual da função visual que pode durar muitos anos. São conhecidos dois tipos de AMD: AMD seco e molhado. A forma seca ou não-exudativa é responsável por cerca de 90% de todos os casos. Em 10-15% dos pacientes com DMRI seca, a deterioração é mais rápida e extensa e sofrem perda de visão significativa devido à atrofia geográfica. DMRI molhara é caracterizada por neovascularização coróide (NVC) e não é muito comum.

Retinite Pigmentosa é um grupo de doenças hereditárias de que provocam a cegueira resultante da perda de fotorreceptores, principalmente bastonetes e cones que medeiam secundariamente visão central. É a degeneração retinal hereditária mais comum em todo o mundo e é caracterizada por depósitos de pigmento predominantemente na retina periférica e por uma relativa preservação da retina central. As manifestações típicas estão presentes entre a adolescência e início da idade adulta e contam com uma alta probabilidade de perda visual devastadora.

A doença de Stargardt é a forma mais comum de degeneração macular herdada “juvenil”. As crianças costumam começar a experimentar a perda da visão central entre 6 e 12 anos de idade. Embora a visão periférica permanece inalterada, os indivíduos com a doença de Stargardt normalmente experimentam uma deterioração rápida e grave da visão central.

A Amaurose Congênita de Leber (ALC) é caracterizada por impedimento visual moderado a severo identificados ao nascer ou dentro de poucos meses após o nascimento, o chamado nistagmo infantil, com respostas pupilares lentas, e as respostas eletrorretinográficas ausentes ou mal graváveis nos primeiros meses de vida. A retinopatia da prematuridade, embora não seja uma condição degenerativa retiniana, afeta diretamente a retina e resulta na formação de cicatrizes e descolamentos de retina, e é uma das principais causas de cegueira em crianças prematuras.

What is the procedure of Retrobulbar Injection?

Step 1

The patient takes a lying position, and then 3% tincture of iodine and 75% alcohol are carefully applied to disinfect the skin from the lower eyelid margin to the lower orbital rim, respectively.

Step 2

A sharp-edged cannulated needle is inserted vertically 2 millimeters in the quadrant between the outside 1/3 inside 2/3 the lower orbital rim (if the injection is done from conjunctival sac site, the lower eyelid is pulled open before injection and then the needle is inserted into the lower conjunctival sac at the same site).

Step 3

The needle is passed into the aequator of the eye globe and then directed towards the upper nasal site until it is about 3 centimeters in depth. The operator needs to push back the syringe to make sure there is no laceration of the blood vessels, withdrawing the stylet, leaving the plastic cannula in place, and then injecting the stem cell into the retrobulbar space.

Step 4

After the injection, the plastic cannula is gently removed and then the globe will be intermittently compressed with disinfected bandages for a couple of minutes to prevent hemorrhage. Eye pad will be applied for the next 24 hours to reduce irritation.

Global Stem Cells - ONH / SOD
  • Huang Y, Enzmann V, Ildstad ST. Stem cell based applications in retinal degenerative disease.
    Stem Cell Rev. 2011; 7(2):434-45.
  • Knezevid S, Stojanovid N, Oros A, Savid D, Simovid A, Knezevid J. Analysis of risk factors in the development of retinopathy of prematurity.
    Srp Arh Celok Lek. 2011; 139(7-8):433-8
  • Gehrs, K. M., Anderson, D. H., Johnson, L. V., Hageman GS. Age-related macular degeneration–emerging pathogenetic and therapeutic concepts.
    Annals of Medicine. 2006; 38(7), 450–471.
  • Smith LE. Bone marrow-derived stem cells preserve cone vision.
    J Clin Invest. 2004 ;114(6):755-7.
  • Shintani, K., Shechtman, D. L., & Gurwood, A. S. Review and update: current treatment trends for patients with retinitis pigmentosa.
    Optometry. 2009; 80(7), 384–401.
  • Westerfeld, C., & Mukai, S. Stargardt’s disease and the ABCR gene.
    Seminars in Ophthalmology. 2008; 23(1), 59–65.
  • Dharmaraj, S. R., Silva, E. R., Pina, A. L., Dharmaraj SR, Silva ER, Pina AL, Li YY, Yang JM, Carter CR, Loyer MK, El-Hilali HK, Traboulsi EK, Sundin OK, Zhu DK, Koenekoop RK, Maumenee IH. Mutational analysis and clinical correlation in Leber congenital amaurosis.
    Ophthalmic Genetics. 2000; 21(3), 135–150.
  • Baker PS, Brown GC. Stem-cell therapy in retinal disease.
    Curr Opin Ophthalmol. 2009; 20(3):175-81
  • Koike-Kiriyama N, Adachi Y, Minamino K, Iwasaki M, Nakano K, Koike Y, Yamada H, Mukaide H, Shigematsu A, Mizokami T, Matsumura M, Ikehara S. Human cord blood cells can differentiate into retinal nerve cells.
    Acta Neurobiol Exp (Wars). 2007; 67(4):359-65
  • Campagnoli, C., Roberts, I. A., Kumar S., Bennett PR, Bellantuono I, Fisk NM. Identification of mesenchymal stem/progenitor cells in human first-trimester fetal blood, liver, and bone marrow.
    Blood, 2001; 98(8), 2396–2402.
  • In ‘t Anker PS, Scherjon SA, Kleijburg-van der Keur C, de Groot-Swings GM, Claas FH, Fibbe WE, Kanhai HH. Isolation of mesenchymal stem cells of fetal or maternal origin from human placenta.
    Stem Cells, 2004; 22(7), 1338–1345.
  • Machaliñski A, Baumert B, Kuprjanowicz L, Wiszniewska B, Karczewicz D, Machaliñski B. Potential application of adult stem cells in retinal repair-challenge for regenerative medicine.
    Curr Eye Res. 2009; 34(9):748-60.
  • Enzmann V, Yolcu E, Kaplan HJ, Ildstad ST. Stem cells as tools in regenerative therapy for retinal degeneration.
    Arch Ophthalmol. 2009;127(4):563.